Home » Como e Quando Molhar » Água – 7 Regras para regar suas Adenium – Rosa do Deserto Como Molhar

molhar regar adenoum obesum roda do desertoDevo ou não regar diariamente minha Adenium “Rosa do Deserto”

Essa é uma pergunta recorrente, não há uma só semana em que o assunto rega das Rosas do Deserto seja tratado nas nossas páginas no Facebook, Gogle+ Blog entre outros dos nossos canais. Portanto, escrevo esse Post para esclarecer algumas coisas.

1) Nunca, mas nunca mais se esqueçam dessa regra numero 1 : A Natureza não é uma ciência exata tal como a Matemática!)

Muitos cultivadores de Adenium “Rosa do Deserto” falam que elas devem ser molhadas diariamente, outros de dois em dois dias, outros semanalmente outros mês a mês, enfim… cada um tem uma receita, e eles estão errados? Não!

Cada região do nosso Maravilhoso País tem seu habitat natural sujeito as interpéries do tempo. Inverno, verão, Primavera e Outono não são iguais em todas as Regiões do nosso Brasil.

2) Adaptabilidade: Lembremos algo, as Adenium “Rosas do Deserto” são suculentas e suculentas de mesma espécie se desenvolvem tanto na India, como no deserto ou frio Canadense, Americano, na Tailândia na Holanda, enfim em diversos locais diferentes, issco chama-se adaptabilidade e, assim como nós nos adaptamos ao habitat em que vivemos as Adenium também o fazem. Imaginem uma planta que nasce e cresce na Tailandia onde o clima é Tropical e tem chuvas recorrentes o ano todo, claro que as Adenium irão se adptar a esse clima local. Mas isso também não quer dizer que elas podem tomar chuva todos os dias, afinal, elas tem uma resistência ou deficiência a um alto volume d’agua.

3) Respeitabilidade: Cada planta tem seu DNA e por consequência sua fisiologia e a preponderância a ser tolerante a isso e ou aquilo bem como exigente também. Sendo assim é importante entender que as Adenium “Rosa do Deserto” são plantas que gostam de água, sim, elas gostam, mas não em execsso. Apesar de que durante sua fase de gerninação e crescimento a rega deva ser feita para que o substrato mantenha-se levemente úmido e na sua fase adulta ela exige menos água, ou seja, após seus 2 anos de vida ela não precisa tanto de água como precisou até aquele momento. E isso precisa ser respeitado.

4) Proporcionalidade: Ora, se chove mais no meu estado no verão do que no inverno eu devo molhar mais quando? um tanto óbvio não é? Não posso afirmar que devo regar as Adenium uma vez a cada dois dias em determinados locais que chova todos os dias no final na tarde, como no Mato Grosso por exemplo ou no Amazonas.

5) Tato: Nascemos, crescemos e desenvolvemos sentidos como paladar, olfato e o tato, e esse último é imprescindível para o trato das Adenium. O que quero dizer com isso? Digo que é necessário fazer inspeções regulares até que se saiba quanto de água ou humidade aquele substrato retém, e isso só pode ser feito usando o tato. Literalmente enfiando ou cavando o substrato com o dedo e ou as mãos até entender que aquela quantidade “Y” água colocada gera  “X” de humidade.

doenças adenium rosa do deserto

6) Estações do Ano: Eu moro em Salvador-BA e aqui não temos inverno, digo, temos inverno no calendário, mas, não na prática pois a temperatura raramente chega a 20°C. Ocorre que em estados como o RS, MG, SC e PR e até mesmo São Paulo o inverno apesar de ser diferente em cada Estado e ou Região apresenta temperaturas diferentes e nesses estados por exemplo ocorre o que chamamos de estado e período de Dormência. Esse estado faz com que a planta paralise seu desenvolvimento, caiam as olhas e necessite de muito, mas muito menos quantidades de nutrientes como de água. E aí como fazer?



Simples, respeitar! Quem mora no Sul do Pais conhece as Videiras (Pés de Uva), Macieiras (Pés de Maçã), Figueiras entre outras, e sabe que a folhas caem e parecem que todas as plantas estão mortas, mas, ao chegar a primavera as folhas voltam, e com elas as flores e depois os frutos, pois é, nesse período de pré-bortamento as Adenium precisam tanto do reestabelecimento da rega como de adubação e até da Poda (tratarei desse assunto em outro momento) no inverno para que a floração seja vigorosa.

7) Menos é Mais: Eu sou um amante da boa comida, e nós usamos uma expressão na Gastronomia em relação ao Sal que é “Menos é mais” ou seja, se colocarmos menos sal em uma preparação isso pode ser facilmente resolvido acrescentado um pouco mais de sal à mesa até mesmo quando o prato já estiver servido, mas o inverso é complicado. imagine tirar o sal de uma comida já servida no prato. Difícil né? Então, se você colocar menos água para as suas Adenium “Rosa do Deserto” ela nõ vai morrer, basta lembrar que ela é do deserto e lá as condições são exponenDormência e rega da rosa do desertocialmente adversas do local onde você mora.

Então o que fazer?

Resumo: A única regra que posso dizer e que deve ser seguida independente da localizaçao é que o substrato deve estar levemente, mas levemente umidecido. E claro, sempre ter uma camada boa de material drenante (brita ou pó de brita, hoje em dia eu utilizo areia) abaixo do substrato, garantindo assim que não haja acumulo de água no vaso. A observação e a regra do Tato deve ser seguida à risca!

Via de regra eu faço o seguinte: Observo o Substrato e quando ele seca eu molho!

Dica: Se seu substrato foi feito adequadamente independerá se vai chover ou não, se você vai molhar todos os dias ou não. Se seu substrato tiver uma capacidade ótima de drenagem, ou seja, se água que voce rega escorre quase que na totalidade então molhe todos os dias.

Cultivar não é somar um mais um, cultivar é amar, observar, cuidar, rir ou chorar !

 

Gostou desse Conteúdo? Compartilhe !!!

Comente ou tire suas dúvidas via Facebook

Comentários

SHARE WITH FRIENDS: